terça-feira, 10 de março de 2009

Reacção


chega


assim


não sei como


corpo a corpo


não sei se tomo


se estou em mim


voo na lonjura


sem sair daqui


física


química


reactiva


Alquimia


E eu viva.


Muito.

8 comentários:

prafrente disse...

estranha alquimia...que ela transforme em ouro o seu coração de mulher...falo do ouro amizade, do ouro paixão, do ouro doação...não falo do vil metal...que ás vezes também dá jeito por sinal...

Ele aí está...o calor claro...e o preenchimento do IRS também...

Maresia disse...

Prafrente

Tenho que começar por lhe dar os parabéns por comentar poesia.É raro acontecer... A poesia é uma coisa que deixa as pessoas meias sem jeito para comentar, é vista como coisa de eruditos e não é nada disso... Além disso a poesia permite-nos interpretações várias, de acordo com a nossa sensibilidade.
Quanto à alquimia ela faz falta nas nossas vidas... :-)

pedro oliveira disse...

Não é fácil comentar poesia, pois ela desperta sentimentos e os sentimentos normalmente não se comentam...
Os factos, esses sim, devem ser comentados.Esta é a minha modesta opinião.
Continua!

PQ disse...

A poesia é a música feita palavra, é a prova de que a vida tem múltiplos sentidos e de que todos os caminhos feitos não passam de janelas para o desconhecido.

Maresia disse...

Pedro
Não é fácil... Agradeço o incentivo!!! :-)

Maresia disse...

PQ

Gopstei dessa definição! Um bom dia para si... :-))

Anónimo disse...

eu não sei viver sem encontros que se tornam frutos amargos, mesmo sem provar.
Eu não quero deixar de sentir outros frutos que sei doces como o teu sentir -poético já se vê !
A árvore onde pousas a tua maresia deve florir todo o ano, porque não se inventam frutos para deitar ao vento.
São como vidas, os sonhos que se escrevem, acreditando na irreal construção de palavras que se completam como outras ilusões do presente. Gostei do teu despir do medo, mostrando arranjos de partilha.
António Carvalho

Maresia disse...

António Carvalho

É um prazer tê-lo por cá e à sua poesia também!