terça-feira, 3 de março de 2009

Adeus



Hoje não é um dia qualquer.
É especial
Se procurar no meu calendário
Cada dia tem sua efeméride

Tanta coisa aconteceu hoje
Chuvas diluvianas
Gente nasceu, gente morreu
Gente saiu de casa trabalhar e regressou

Este também será único…
Saíste…
E não sei se regressas…
Tens lugar marcado na minha pele
Cheiro cativo em mim.

No calendário da minha alma não há Outono
Que arranque as tuas folhas…
Quando do teu aroma nada ficar…
Folhear-te-ei

E desprender-se-á um rumor de beijos, risos, olhares…





Poema publicado aqui no blog em 9 de Abril de 2008, dos primeiros que escrevi!

4 comentários:

pedro oliveira disse...

É bom recordar o que escrevemos, também o faço de quando em vez.Gostei.

Maresia disse...

Pedro
Ainda bem... Quando escrevi os primeiros poemas estava muito insegura!

A. disse...

"Sorriso"...
Simplesmente belo...
Parabéns.
A.

Maresia disse...

A.
Obrigada! Volta sempre :-)