quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Espera

Gosto deste silêncio
Gosto deste sol que me banha
Gosto deste tempo que é meu

Aqui espero não sei o quê
Nem quando

Não é importante

Importante é esperar

prenhe de crer...

e quando a vida passar
ter as duas mãos prontas
para a agarrar!

4 comentários:

JocoPereira disse...

Olá,

Estou a vê-la numa rocha ao pé do mar com um bloco na mão e a escrever este poema.
Uma imagem de serenidade com o marulhar das ondas como banda sonora.

Parabéns

Maresia disse...

JocoPereira
Ainda bem que me imagina assim!

pedro oliveira disse...

pegando no teu poema, já twitas ou não?Bem aquilo é uma maluqueira, eu e o Luís Malhó parecemos dois putos de volta daquilo, é informação atrás de informação, um gajo não pára.
bom fds

Maresia disse...

Pedro
Vou experimentar amanh, não tenho tido tempo, mas estou muito curiosa!
Bjs e bom fim de semana