quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Pena

Se esta pena fosse leve
soprava-a para longe
mas a brisa não passa
e ela aqui a pairar-me
a tornar-me a dita breve

Por mais que lhe faça sinais
sente-se em casa aqui
assentou arraiais...

3 comentários:

mateo disse...

E vá lá adivinhar de que "pena" se trata... Porque não de todas as penas?
Beijo.

prafrente disse...

Com pena peguei na pena e com pena pus-me a escrever...havia uma lengalenga assim que se dizia, numa altura em que eu tinha mais cabelo.Agora continuo com pena...mas não vale a pena porque ele não volta a nascer...

Moral da estória: as penas nossas de cada dia nos dai hoje...e força também para as ultrapassar...com um sorriso nos lábios e muito amor no "coração"...

TINTA PERMANENTE disse...

Como uma pena: simples, frágil e belo...

abraços!