quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Cansaço

não quero nada
nem música
nem poesia
nem sol
nem maresia

só que esta chuva
me lave as mágoas
me faça torrente
e me deixe espraiar


dói-me ser gente
não quero pensar

5 comentários:

Colibri disse...

Cara amiga,

Que venha luz sobre ti e te renove.

Desejo-te que a chuva possa lavar as mágoas e deixar resplandecer novamente a alegria da tua alma...

Beijos
Colibri
------
Os meus últimos sentires…
Eis-me aqui: Testemunho dramático…
Colibrir as Emoções: A filha da onça…
Traços de Angola: Parte 11 - Fotos do Lobito (Parte I)…
Corais dos Recifes: Camarões ornamentais…

mateo disse...

O Sol está a chegar... garantia de amigo.
Bjs

prafrente disse...

Sim o sol deve estar a chegar...
Dor de ser gente? Nem poéticamente falando...

A mim doi-me tanta insensibilidade social...

Belo poema...continue...

pedro disse...

um nada que é tudo
um silencio que é musica
um tocar que é poema
um mar de palavras, que se desfaz num rio

a chuva que cai,
lagrima a lagrima,
gota a gota,
dor a dor...

ou simplesmente...

gotinhas de água que sonharam ser neve para encantar os sorrisos e as brincadeiras das crianças
e se despenharam céu abaixo apaixonadas pela promessa dos sorrisos.

porque no fundo como me disseram um dia.
quanto maior for a tempestade, maior será a luz que fará nascer um novo dia de sol..

porque afinal, todos nós, merecemos um mês de agosto no verão dos nossos corações.

bom fim de semana.

A Rapariga disse...

bonito

bom fim de semana