quarta-feira, 8 de abril de 2009

quero só...


da praia quero só a imensidão do mar
da noite quero só o luar que tudo vê
desta ilha quero apenas a solidão que a rodeia
deste trilho de areia quero apenas as flores que o bordejam
do que a minha vista abarca quero a imensidão que não se lê


e quando a vista me não bastar
e o cheiro a flores e maresia me faltar

lançarei à rede o coração
e serei na praia o luar
e serei trilho na ilha
e serei solidão na imensidão


porque a este sentir nunca bastará pouco
porque este sentir traz dentro de si um louco
que ao contrário do mundo e das instâncias
não é de variações e alternâncias...


quero só...
tanto.

11 comentários:

Joco disse...

Parece que está a faltar um ombro a que se apoiar...

prafrente disse...

quero só
ultrapassar as contingências da vida, sem nunca perder a força para amar, nem a coragem para lutar...

PQ disse...

Indo ao fundo das coisas queres tudo para ti, já que és parte de tudo e tudo vive em ti.

mariam disse...

Maresia,

que LINDO! gostei.

um abraço
mariam

césar disse...

Tudo era claro:céu,lábios,areias.
O mar estava perto,fremente de espumas.
Corpos ou ondas:iam,vinham,iam,dóceis,leves-só ritmo e brancura.
Felizes,cantam;
serenos,dormem;
despertos,amam,exaltam o silencio.
Tudo era claro,jovem,alado.
O mar estava perto.
Purissimo.Doirado

Maresia disse...

Joco
Um ombro dá sempre jeito :-)

Maresia disse...

prafrente

Andar sempre paa a frente...

Maresia disse...

PQ
Gostei dessas palavras...

Maresia disse...

mariam

Obrigada,
Abraço

Maresia disse...

Cesar
Se o meu texto originou este, já valeu a pena!!!!!!!!

luiz alfredo motta fontana disse...

Mar - e - poesia

poe - esia- no - mar

...maresia

Cara irene você encontrou os dois, o mar e a poesia.

...ela, ao te emprestar o olhar, te deixou com a sede do mar.