segunda-feira, 6 de abril de 2009

Baptismo motard...


A vida de cada um de nós segue os seus ritmos próprios... Algumas coisas aconteceram-me muito mais cedo que às minhas amigas, outras muito mais tarde... Acho sempre que foi quando tiveram que ser e que nada é por acaso.

Casei mais cedo que elas, fui mãe mais cedo. Entrei tarde para a política. Comecei a escrever depois dos 40...

Ontem experimentei uma coisa nova... Nada de especial.... Nem de proibido... Andei de moto, numa daquelas motos enormes, de motoqueiro mesmo... Quando me convidaram, disse que há anos que não andava de moto, mas depois, vasculhando nas minhas memórias, descobri que nunca tinha andado numa moto, apenas numa lambreta acelera que os meus pais ainda têm guardada lá na garagem.

Gosto pouco de velocidades e estava meia apreensiva... Só enfiar o capacete e os apetrechos já foi uma saga... Para não falar em subir para cima da moto... Eheheh!

E sabem que mais? Adorei!


11 comentários:

prafrente disse...

ahahahahaha...gostava de ter visto.

Tive o meu batismo motard em 1987.Foram quase 1000 km entre Lausanne e a cidade Italina de Domodossola.Foi qualquer coisa de maravilhoso...mas fiquei com o rabo mais vermelho que tomates maduros...Durante uns dias tinha uma estranha maneira de andar...foi risota geral entre os colegas de trabalho...

Parabéns pela coragem...

francis disse...

desde miudo que tive motos, fiz o percurso normal desde as 50 até, no meu caso, às 600...depois por motivos de força maior acabou-se.
há uns bons 6 anos que não ponho o rabo numa moto, que saudades.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Até aos 35 fui fã de motos, tive várias. Depois deixei-me disso e já não tenho saudades. Descobri forma mais cómoda de andar de cabelos ao vento e... sem capacete!
Sobre quatro rodas, claro.

pedro oliveira disse...

Ontem foram só experiências novas... muito bem.
Eu como sou diferente dos outros, vê lá que não gosto de touradas nem de caça, também nunca fui aficionado de motos, terei andado meia dúzia de vezes ,mas sempre foram os carros que me atraíram, davam mais jeito para muito mais coisas....

Maresia disse...

prafrente

Obrigada! Andei devagarinho...lool

Maresia disse...

francis
E porque não matas as suadades de vez em quando?

Maresia disse...

Carlos Oliveira
Claro... Para quem pode... Sortudo!

Maresia disse...

Pedro Oliveira
Também não gosto de touradas, nem caça, nem café, nem gelados, nem coca-cola...
Para que outra coisa dava mais jeito? Estou aqui farta de pensar e não estou a ver nada...

pedro oliveira disse...

fazer óó....

Maresia disse...

Pedro Oliveira

Não consigo dormir em carros,aviões nem autocarros...

Daniela Mann disse...

he he he
Beijinhos