sexta-feira, 6 de julho de 2007

Intervalo...

Chegaste... Palavra a palavra... Como seda, rompeste a malha, a couraça... Ocupaste o teu lugar. E não mais intervalo, mas só tempo inteiro, pleno. E depois olhar, gesto, cheiro, tudo. Disseste o meu nome com os dedos a fazerem sulcos na alma das palavras. Ficaste.

1 comentário:

Silva Neto disse...

Adirável! Bonita apresentação e tantas semelhanças em mim. Ficarei preso a visitas diárias deixando flores na almofada. Parabéns