quarta-feira, 14 de maio de 2008

Partida

Era uma dia como os outros
Era uma vida como as outras



Sempre tudo tão igual...

Quem me leva?



Levem-me de férias de mim...
Já quase me não suporto



longe ganharei saudades
e quando me encontrar comigo



sentirei aquele vago contentamento
do reencontro com alguém querido
mas que passamos bem sem ver

esta vaga tristeza,
este estar alheio ao bem
voltarão....

3 comentários:

L. disse...

ando em círculos em redor dos pavilhões

até os meus passos cavarem um fosso

Crisfonseca disse...

Linda poesia , linda mesmo, aliás teu blog é todo lindo
Beijos,
Cris

Narrador disse...

Poetisa...Poetisa de sonhos.

E depois estou assim...indefeso...e os teus olhos...olhos castanho-esverdeados mesmo em cima dos meus...e digo-te...São duas janelas para o mundo...

Beijo, doce.