sábado, 15 de setembro de 2007

Estações do ano

Voltei à escrita, à escola, à rotina... E gosto. Muito. As férias passaram, lá fui para norte, para sul, cumpri os calendários, as praxes das férias.
Volto à escrita de manhã cedo, como gosto, com o ainda frescor da noite a entrar-me pela janela e o cheiro do Outono a insinuar-se já. Gosto destas alternâncias... Gosto do Verão quando é Inverno, anseio pelo calor, pelas roupas leves, pelo ar quente. Gosto do Inverno quando é Verão... lembro com nostalgia os agasalhos, a sensação de entrar na minha casa quentinha quando venho da rua, o estar a ouvir chover no meu aconchego.
E depois adoro a Primavera, que me faz sentir uma vitalidade especial, regeneradora. Gosto de ir para a minha serra, agreste, e sentir os cheiros da minha infância, apanhar aquelas plantas e flores que só lá encontro.
E desta altura do ano também gosto... O cheiro da terra seca molhada pelas primeiras chuvas de Outono, as cores dos campos, o anunciar de mais um ano.
Cá dentro também há estações... Nem sei muito bem nomeá-las... Mas sei sentir. Se o corpo caminha para o Outono, cá dentro é Primavera... Parece que as coisas ocuparam os lugares que lhes estavam destinados e de cada uma sobressai o melhor, o que mais gosto. Não quer dizer que não haja aborrecimentos, coisas que corram menos bem, mas deixaram de ser relevantes, não me azedam os dias.
Relevante é acordar todos os dias, abrir a janela e gostar ...

3 comentários:

deixas_em_mim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
deixas_em_mim disse...

Eu gosto é do verão, passear de prancha na mão...
Na Primavera o pólen anda no ar e eu não consigo parar de espirrar...
No Outono passo a noite a tossir...
No Inverno é Verão no Brasil e na Suécia suicidam-se aos mil...
Eheheheh

Podemos ser tanta coisa. Podemos ser complicados, simples...o tudo e o nada...

Porque não, as estações do ano?

Mas acima de tudo o Verão, ser Mar, o nosso Mar…ser areia, ser peixe, ser ondas.
Ser nuvens, ser vento, ser brisa suave, ser chuva forte...

Ser Primavera quando entramos em Março … ser rosa, ser tulipa ou girassol...

Ser Outono … folha caída, ser vento forte que arrasta...

Ser Inverno … ser frio, ser lareira, ser casaco de lã quentinho, ser cobertor pesado, ser edredão macio, ser chocolate quente, ser leite morninho pela noite...
Mas Somos bem melhor se formos Verão…

Ser viagens, passeio, shoppings, compras, esplanada de bar, casa de amigos, ser de dentro e de fora …

Ser amiga, ser desconfiada, ser teimosa, ser insistente, ser impaciente, ser faladora, ser silêncio, ser adulta, ser criança, ser rabugenta …
Ser risos, choro, lágrimas, ser gargalhadas, ser emotiva …

Ser ar livre, ser natural,
ser caminhar sem parar, sem destino, sem lugar, ser carro para viajar, ser bicicleta, ser pedra a escalar, ser aventura sem parar …

Ser fogo, ser Amor, ser selvagem, ser princesa, ser delírio, intensidade, coragem, sinceridade, verdade, ser tudo, tudo...

Mas acima de tudo Ser Verão, Outono, Inverno e Primavera...

Há quem passe anos em constante Verão e outros em constante Outono, um e outro sempre com chuvas e tempestades frequentes e intensas.

Regressada e com garra, esta sim, é a Rabiscos ;o)

poetamador disse...

andava por aqui a visitar o teu blog a ver quando havia novidade... ainda bem que voltaste com renovada alegria. faltava o cheirinho da tua serra, sempre presente nos teus olhos. dá-nos um pouco dele